Pedro Brandão é o primeiro árbitro português em Jogos Olímpicos

31884

Pedro Brandão, árbitro internacional do quadro da Associação de Natação de Lisboa, é o nomeado pela FINA pelo continente europeu a estar presente nos Jogos Olímpicos de Tokyo em 2020. Esta nomeação é a primeira feita a um árbitro português para uns Jogos Olímpicos, após várias representações em mundiais da FINA ou europeus da LEN.

José Pedro Brandão é árbitro internacional de águas abertas há cerca de 10 anos, tendo feito a primeira participação internacional nessa qualidade em 2010 nos Campeonatos do Mundo em Roberval, Canadá. Muitas outras participações se seguiram, quer em outros mundiais quer em europeus, quer ainda em taças LEN, como os recentes Campeonatos da Europa de Juniores na República Checa, ou os europeus de Glasgow (2018) e o mundial de Budapeste (2017).

Adiciona-se naturalmente a sua regular participação como Juiz-Árbitro da prova da Taça do Mundo Setúbal Bay, incluindo quando esta prova foi qualificação olímpica.

A sua experiência na modalidade das águas abertas é vasta, pelo que foi natural o convite da Direção da Associação de Natação de Lisboa, com o devido aval da Federação Portuguesa de Natação, na sua assessoria às provas organizadas ou co-organizadas pela ANL, como sejam a José Freitas Águas Abertas ou a Travessia Bessone Basto.

O Presidente da ANL já teve a oportunidade de congratular pessoalmente o Pedro Brandão por tão honrosa nomeação, frisando que todos ligados à natação têm de estar orgulhosos, e da importância que é esta representação não só para o prestígio da natação regional, mas sobretudo para da natação nacional além fronteiras.

Esta participação é o pináculo de muitas outras internacionalizações tidas por árbitros da ANL, como sejam as recentes participações do AI Tiago Marques nos europeus de piscina curta em Copenhagen em 2017 e nos europeus de juniores em Kazan já este ano, bem como a nomeação do AI Sérgio Manso para os próximos europeus de curta a disputar em Glasgow em dezembro próximo.